Prós e contras da sintaxe alternativa do C++

C++No mundo da programação nós podemos classificar as linguagens de duas maneiras: Linguagem de Baixo Nível e Linguagem de Alto Nível. Quando nos referimos à linguagem de Baixo Nível estamos nos referindo a sintaxes próximas ao código de maquina, ou seja, a linguagem que o computador consegue facilmente interpretar. Em contrapartida a definição de linguagem de Baixo Nível nós encontramos as linguagem de Alto Nível, com relação a esse tipo de linguagem podemos afirmar que a mesma possui uma sintaxe próxima à linguagem humana um exemplo desse tipo de linguagem é o próprio C++.

Para ter uma ideia de como é desenvolver em C++, assista à aula do livecoder DenisJose12 sobre estruturas de dados em C++:

O C++ foi inicialmente desenvolvido por Bjarne Stroustrup dos Bell Labs durante a década de 1980 (originalmente com o nome C with Classes, como um adicional à linguagem C) com o objectivo de melhorar a linguagem de programação C ainda que mantendo máxima compatibilidade. Em 1983 o nome da linguagem foi alterado de C with Classes para C++, novas características foram adicionadas, como funções virtuais, sobrecarga de operadores e funções, referências, constantes, gerenciamento manual de memória, melhorias na verificação de tipo de dado e estilo de comentário de código de uma linha (//).

Para aprender mais sobre C++, confira este curso gratuito e com certificado sobre desenvolvimento orientado a objeto em C++ da fundação Bradesco que a CBSI separou.

Após a padronização ISO realizada em 1998 e a posterior revisão realizada em 2003, uma nova versão da especificação da linguagem foi lançada em setembro de 2011, conhecida informalmente como C++11 ou C++0x. Este novo padrão incluirá muitas adições ao núcleo da linguagem (sua implementação principal), e estenderá a biblioteca padrão do C++, incluindo a maior parte da biblioteca do chamado C++ Technical Report 1 — um documento que propõe mudanças ao C++ — com exceção das funções matemáticas específicas.

C++11 introduziu uma sintaxe alternativa para escrever declarações de função. Em vez de colocar o tipo de retorno antes do nome da função (por exemplo, int func () ), a nova sintaxe permite escrever após os parâmetros (por exemplo, auto func () -> int ). Isso leva a duas perguntas: Por que uma sintaxe alternativa foi adicionada? Ela vai substituir a sintaxe original do C++? Para ajudá-lo com essas perguntas, vamos resumir as vantagens e desvantagens desta sintaxe recém-adicionada.

ENJOYING THIS POST?

Get More Benefits With LiveEdu Pro

Introdução

Desde o C++11, temos uma nova maneira de declarar funções. Esta sintaxe alternativa nos permite escrever a seguinte função:

Como

Basicamente, em vez de escrever o tipo de retorno antes do nome da função, nós colocamos apenas auto e especificamos o tipo de retorno após a lista de parâmetros. Uma vez que o tipo de retorno aparece no final da declaração, diz-se que a função tem um tipo de retorno à direita. Ambas as declarações acima são equivalentes, o que significa que elas significam exatamente o mesmo.

Nota: o uso do auto aqui é apenas parte da sintaxe e não executa dedução de tipo automática neste caso. A dedução automática foi adicionada no C++14, e teria o seguinte efeito se não fornecêssemos o tipo de retorno de retorno:

Prós

Simplificação do Código Genérico

Considere a seguinte função, escrita usando a sintaxe alternativa:

A função tem dois parâmetros e retorna sua soma. Note que os parâmetros podem ter diferentes tipos, razão pela qual usamos dois parâmetros de modelo diferentes. Contanto que os tipos suportam binário +, eles podem ser usados como argumentos para add(). O especificador decltype nos dá o tipo da expressão lhs + rhs.

Vamos tentar reescrever a função usando a sintaxe padrão:

Oops! Uma vez que o compilador analisa o código-fonte da esquerda para a direita, o compilador verá lhs e rhs antes de suas definições e rejeita o código. Usando o tipo de retorno à direita, podemos contornar essa limitação.

Nota: a função acima pode ser escrita usando a sintaxe padrão com a ajuda de declval():

No entanto, como você pode ver, torna o código menos legível.

Eliminação de Repetição

Considere a seguinte classe:

Para definir f() usando a sintaxe padrão, temos que duplicar o nome da classe:

O motivo é semelhante ao do exemplo anterior: O compilador analisa o código da esquerda para a direita, por isso, se o compilador viu IntVec, não soube onde procurá-lo porque o contexto (LongClassName) é dado após o tipo de retorno. Com a nova sintaxe, não há necessidade de repetir LongClassName:

Consistência

Por último, mas certamente não menos importante, o uso uniforme da nova sintaxe pode levar a um código mais consistente. Por exemplo, quando você define uma expressão lambda, seu tipo de retorno pode ser especificado apenas como o tipo de retorno à direita:

Não existe uma sintaxe de tipo de retorno “antiga” para expressões lambda, portanto, não é possível escrever o tipo de retorno no lado esquerdo.

De forma mais geral, como apontado por Herb Sutter, o mundo C ++ está indo para um estilo de declaração da esquerda para a direita em todos os lugares, na forma nome da categoria = tipo e/ou inicializador, em que a categoria pode ser auto ou using. Exemplos:

Finalmente, uma propriedade um tanto agradável da nova sintaxe é que as declarações de funções agora estão ordenadamente alinhadas por seu nome:

No entanto, o alinhamento de nomes de funções parece mais legível apenas quando as funções levam uma linha cada.

Contras

Omissão pode causar uma cópia a ser devolvida

No C++14, se você esquecer de especificar o tipo de retorno à direita, um tipo de retorno será deduzido automaticamente. Infelizmente, o tipo deduzido pode não ser o que você quer. Por exemplo, considere a seguinte definição padrão de um operador de atribuição:

Se você omitir o tipo de retorno à direita, o código será compilado, mas ele retornará um valor em vez de uma referência:

Na verdade, a dedução de tipo automático via auto nunca deduz uma referência (se você quiser uma referência, use auto& em vez). Uma omissão descuidada pode assim mudar silenciosamente a semântica do seu código.

Pode produzir declarações mais longas

Às vezes, a nova sintaxe produz declarações mais longas:

Posição inesperada com Override

Independente da experiência, já vimos pessoas atingidas por isso. Considere o seguinte código:

Algumas pessoas esperam que a declaração de B::foo() com a nova sintaxe seja assim:

Oops! A forma correta é:

Ou seja, override tem de ser especificado após o tipo de retorno à direita.

Consistência

Se você ainda se lembra da lista de prós, você deve se lembrar que a consistência era um dos prós. No entanto, isso só se aplica ao novo código. A maior parte do código existente foi escrito usando a sintaxe padrão. Assim, quando você começar a usar o novo estilo, seu estilo de codificação pode realmente se tornar inconsistente.

Não é um recurso amplamente conhecido

Em geral, os programadores não estão familiarizados com a nova sintaxe. Embora isso não seja uma razão contra a nova sintaxe, é algo deve ser lembrado. Para as pessoas que programam em C e C ++ por muito tempo, a nova sintaxe parece estranha. Então, pense duas vezes antes de escrever

já que isso pode fazer que seus colegas de trabalho queiram bater-lhe com uma vara 🙂

Conclusão

A sintaxe alternativa foi adicionada para auxiliar a escrita de código genérico e para fornecer consistência. No entanto, devido às várias desvantagens listadas acima, a sintaxe original é usada mais amplamente do que a nova sintaxe. Até mesmo as diretrizes do C++ usam a sintaxe original.

 

LiveEdu Pro
Check Out the LiveEdu Pro Subscription

  • Naelson Gonçalves Saraiva

    Man, sua escrita e boa, nem parece que e você que escreveukk, parece confuso com coisa simples; Aqui muito boa https://allanlima.wordpress.com/category/curso-de-c-para-jogos-com-o-forge/
    Mas é assim mesmo eu mesmo estudei muito desse allan muito bom o curso dele mas merda já to esquecendo tudo que aprendi vou ter que começa a desenvolver pra não esquecer.

Read previous post:
mudancas-chegando-ao-liveedu-canais-de-projetos-conteudo-premium-e-liveedu-pro
Mudanças chegando ao LiveEdu: Canais de Projetos, Conteúdo Premium e LiveEdu Pro

Estamos ansiosos para anunciar a nova versão do LiveEdu. Cada alteração incorporada foi feita com a ajuda dos feedbacks que...

Close